zach-lucero-fwjsBPbRm4g-unsplash

Marcos de desenvolvimento: o que esperar do 1° ano do bebê

Os marcos de desenvolvimento são as referências usadas para identificar se o bebê tem alcançado habilidades próprias para sua idade. A observação e o acompanhamento dos marcos ajudam a perceber quais capacidades precisam ser mais estimuladas.

A comparação de uma criança com a outra não é necessariamente ruim. Apesar de cada ser humano ser único e se desenvolver num determinado tempo, há algumas questões que precisam ser observadas.

Por exemplo: crianças da mesma idade que apresentam uma diferença muito grande em termos de habilidades adquiridas e desenvolvidas pode, sim, ser um sinal de alerta. Qualquer tipo de “atraso” no desenvolvimento deve ser avaliado por um profissional especializado.

Se você tem dúvida é sempre melhor levar a questão para a consulta. Uma vez conhecida a alteração, será mais fácil tratar antes que progrida para algo mais sério.

Marcos de desenvolvimento e intervenção precoce

A parte mais animadora de qualquer alerta, confirmação de atraso ou problemas no desenvolvimento é que há instrumentos muito eficazes e importantes para reversão dos quadros. A intervenção precoce propicia uma menor intensidade necessária, menor custo e melhor evolução.

Não é necessário ter um diagnóstico fechado, basta ter sinais de riscos que mostram que uma intervenção pode ser útil, o que diminui a intensidade de intervenções futuras.

Marcos de desenvolvimento do primeiro ano

No primeiro ano de vida do bebê o crescimento é acelerado, a cada semana, a cada mês o bebê desenvolve uma nova aptidão. Nós dividimos os primeiros doze meses em trimestres para que você possa ficar por dentro dos marcos de desenvolvimento.

1 a 3 meses

Nos primeiros meses ainda não é possível ter indícios de um possível diagnóstico, mas te dá uma base sobre o que deve ter mais atenção. Nesse primeiro trimestre o bebê consegue: pegar o seio durante a amamentação ou mamadeira, tomar leite ou fórmula sem deixar escapar pelo lado da boca durante a alimentação, sorri para as pessoas, leva as mãos à boca, responde a ruídos altos, rastreia pessoas e objetos enquanto eles se movem, mantém a cabeça erguida enquanto está de barriga para baixo.

Leia também: Cada criança tem seu tempo. Será?

3 a 6 meses

O bebê está se tornando mais social e se movendo intencionalmente. Os bebês dessa idade adoram balbuciar, arrulhar, tocar e imitar os sons que ouvem e os movimentos que veem. Você perceberá que seus gritos começarão a soar diferentes conforme aprender a comunicar fome, frustração, desconforto e sonolência. Nesse período o bebê é capaz de: mover um ou os dois olhos em qualquer direção, empurra com as pernas quando está em uma superfície dura, produz barulhinhos com a boca ou sons de arrulhar, mantém a cabeça erguida firmemente.

6 a 9 meses

Essa fase é marcada pela introdução alimentar de sólidos, maior mobilidade, melhor expressão de sentimentos e afetos. O bebê já é capaz de: mostrar afeto pelos pais ou cuidadores, responder a sons próximos, produzir sons de vogal, rolar em alguma direção, tentar pegar objetos nas proximidades, sentar sem ajuda, balbuciar, responder ao próprio nome, colocar peso nas pernas, brincar em rotinas que envolvam trocas de turno, reconhecer os adultos de sua convivência, olhar para onde você aponta, transferir brinquedos entre as mãos.

Os marcos de desenvolvimento são as referências usadas para identificar se o bebê tem alcançado habilidades próprias para sua idade. A observação e o acompanhamento dos marcos ajudam a perceber quais capacidades precisam ser mais estimuladas.

A comparação de uma criança com a outra não é necessariamente ruim. Apesar de cada ser humano ser único e se desenvolver num determinado tempo, há algumas questões que precisam ser observadas.

Por exemplo: crianças da mesma idade que apresentam uma diferença muito grande em termos de habilidades adquiridas e desenvolvidas pode, sim, ser um sinal de alerta. Qualquer tipo de “atraso” no desenvolvimento deve ser avaliado por um profissional especializado.

9 a 12 meses

As crianças nessa fase já são mais ativas, curiosas e expressivas. Nessa idade, seu filho pode começar a usar palavras, pode ficar em pé sozinho e dar alguns passos. Para ajudar seu pequeno a aprender e crescer, leia livros para o seu filho e incentive muitas brincadeiras. É esperado que seu filho saiba: rastejar, procurar objetos ocultos, ficar em pé sem ajuda, apontar, dizer palavras simples.

Em todas as etapas é importante reparar se a criança perdeu alguma habilidade em vez de evoluir, se perceber alguma regressão não hesite em buscar um especialista. Seja você pai ou cuidador a identificar alterações nos marcos de desenvolvimento e intervir. 

Acompanhe nossas redes sociais, facebook e instagram, e saiba tudo sobre o desenvolvimento do seu bebê!

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *