transtorno-do-espectro-autista

Transtorno do espectro autista: quando devo procurar ajuda?

O autismo  ou transtorno do espectro autista (TEA), é uma condição neurobiológica, quase sempre de origem genética, em que a pessoa apresenta alterações em duas áreas principais: comunicação e interação social e comportamentos restritos, repetitivos ou estereotipados. É tratado como espectro pelo fato de existir vários níveis de autismo, com variações de sintomas.

Descubra agora em quais comportamentos ficar de olho nos bebês!

 

Transtorno do espectro autista: quais os sinais de alerta?

Agora que você já sabe o que significa TEA, resta saber o que observar no seu filho e o que merece atenção. Os sintomas do autismo podem aparecer desde bebê.

Em alguns casos, acontece o que chamamos de autismo regressivo, que é quando a criança tem um desenvolvimento muito próximo do normal, e num determinado momento perde habilidades importantes que já havia adquirido. Os principais sinais de alerta são atraso ou regressão de linguagem verbal e não verbal, além de comportamento repetitivo ou restritivo.

Os bebês se comunicam desde os primeiros dias de vida, respondendo a gestos, toques físicos e olhares. Esteja atento se o bebê por volta dos dois meses de idade se interessa pelo rosto das pessoas e sorri.

O desinteresse ou inexpressividade é um dos primeiros sinais a ser observado. A cada mês o neném adquire uma nova habilidade, por isso os sinais se tornam mais evidentes conforme o bebê vai crescendo.

Acompanhar os marcos de desenvolvimento do bebê permite fazer diagnósticos precoces, e ainda que seja apenas uma dúvida, o melhor é procurar ajuda profissional. A intervenção precoce pode garantir uma redução muito grande na severidade  dos sintomas, permitindo, em muitos casos, que a criança tenha um pleno desenvolvimento e vida normal.

Isso é possível devido à neuroplasticidade dos bebês. A neuroplasticidade é a capacidade cerebral de aprender e se reprogramar, isso faz com que o sistema nervoso consiga se adaptar a determinadas situações, como lesões e traumas.

 

Quando procurar ajuda?

Sempre que perceber que o bebê não alcançou algum dos marcos de desenvolvimento próprios a sua faixa etária, ou se está regredindo, você deve conversar com um especialista em desenvolvimento infantil.

Não precisa esperar que apareça mais de um atraso no desenvolvimento, busque auxílio ao primeiro sinal. Dessa forma, você poderá ser direcionado a oferecer ao seu filho estimulação específica ou ainda acompanhamento para futuro diagnóstico.

Acompanhe o nosso blog! Nossa missão é capacitar vocês, pais, a estimularem o desenvolvimento dos bebês.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *